sábado, 15 de novembro de 2008

essa pérola eu tenho que compartilhar...


saiu em um guia de entretenimento e cultura aqui de mogi das cruzes (sp) chamado "acontece mogi" (n. 27, da semana passada); eu juro que quando vi achei que era gozação... mas a parada é séria!! nem sei como comentar... o fato é que a gente (eu, pelo menos...) espera de um veículo de comunicação com tal pretensa proposta uma coisa um pouco diferente, algo assim como mostrar caminhos alternativos, fornecer informações novas, dentro de critérios minimamente exigentes quanto à qualidade das coisas; bom, anunciar um lanche do "tio ronald" e ainda rasgar seda para uma rede símbolo do capitalismo selvagem que só vende refeições industrializadas de sabor "pasteurizado" (embora eu também goste disso...) não me parece algo muito interessante e muito menos uma grande prestação de serviço à população em geral... sem falar que quase ninguém conhece o macdonald's, né? além disso, não há "dia de mclanche feliz" - quem é ingênuo pra não saber que eles também ganham rios de dinheiro com isso, pois é só lembrar da dedução nos impostos...) que consiga minimizar o imperialismo econômico desses fazedores de sanduíches "matadores de fome"; até hoje eu não me conformo com aquela campanha publicitária na qual eles assumiram isso!! bom, desse jeito a gente só pode pensar que a referida publicação não tem proposta nenhuma a não ser a de fabricar dinheiro para si mesma... eles podiam pelo menos, ao invés do título "dica gastronômica", ter colocado "espaço publicitário"; teria sido mais honesto...

p. s.: pra quem não sabe, mogi é um dos poucos lugares do mundo onde uma loja do mcdonald's, de frente para uma universidade, faliu após alguns meses... não sei se isso é bom ou ruim...

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

santos (sp) II


santos (sp) I


quarta-feira, 12 de novembro de 2008

alguma coisa sobre arte


"em toda arte existe uma necessidade de ordem, mas não o tipo de ordem convencionada"

"(...) uma coisa que apenas proclama e cumpre determinada finalidade jamais poderá ser obra de arte"

roberto burle marx (1909-1994)



dia desses eu assisti a uma vídeo-aula sobre arte, produzido pela secretaria de estado da educação, dentro de um programa de formação para professores chamado "a rede aprende com a rede" (putz... que trocadilho podre!!); não vou entrar em detalhes, mas o que vi lá foi algo que me deixou bastante preocupado... sintetizando, foi um festival de confusão quanto aos conceitos artísticos adotados, além de um grande desfile de clichês terminológicos ("território" é apenas um deles...); não me recordo do nome das pessoas que estavam lá falando, mas acredito que se julgavam portadoras de um discurso competente em relação à arte, pois senão não estariam no papel de formadoras de professores e falando com tanta convicção; é sempre triste ver o conhecimento ser compartilhado de forma tão absoluta... lamentável...; patente também ficou a tendenciosidade quanto às modalidades artísticas (ou como elas diriam, "suportes"...) - as artes visuais receberam um grande espaço, em detrimento de outras como o teatro, a música e a dança; as artes visuais, por exemplo, foram ressaltadas a partir de um referencial descaradamente "vanguardista" (se é que essa palavra faz algum sentido hoje em dia), ou seja, privilegiando as linguagens "modernas" e sem deixar muitos espaços para manifestações artísticas, digamos assim, mais tradicionalistas; aliás, a adoção de critérios atravessados na linha do tempo, sem levar em conta os aspectos históricos que precisam ser utilizados para qualquer contextualização de uma determinada produção artística me chocou!! como alguém pode querer comparar exemplos de linguagens artísticas tão afastadas historicamente sem ao menos citar essa distância?!? o mais incrível é saber que esses vídeos são propostos para justificar um material didático sobre artes a ser empregado no ensino das crianças matriculadas nas escolas do estado; ah, como eu queria que as secretarias todas (e por que não os ministérios também...) fossem compostos por cargos elegíveis... ou não...

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

históricas


sexta-feira, 10 de outubro de 2008

mercado do município



quinta-feira, 9 de outubro de 2008

zé de riba no jô

.
zé de riba me enviou um e-mail dizendo que estará nesta 6a.f (10/10) no programa do jô soares...
diz ele que eu irei me divertir... compartilhem... (quem não sabe de quem se trata, vejam aqui mesmo: zé de riba...
.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

beco do sapo etc II


beco do sapo etc. I


quando entrar outubro...

o negócio é o seguinte: vou tentar compensar esse tempo todo de ausência daqui do blog, ok?
muitas coisas paralelas competiram (e venceram!) com minhas habituais postagens... assunto não falta, embora eu tenha de fato passado por uma crise (?) de inspiração (??); espero não ter colocado o comportamento de ninguém em extinção e caso isso tenha acontecido com alguns, espero revê-los por aqui mais do que nunca, ansioso que sou por comentários de qualquer natureza sobre o material postado; de mais, verei também se acrescento ao blog algumas novidades... é isso.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

quando entrar setembro...


sábado, 23 de agosto de 2008

parque leon feffer

para quem não sabe, leon feffer fundou a suzano papel e celulose, grande transformadora de eucaliptos em folhas... não de árvores... tudo bem: adoro papéis!!


verticais



sexta-feira, 22 de agosto de 2008

bienal do livro

termina neste domingo, dia 24 (domingo), a 20a. bienal internacional do livro de são paulo; bem, difícil falar sobre esse assunto... pra mim, isso costuma ser um dos eventos culturais mais, com perdão da analogia, excitantes... livros e mais livros, expostos por editoras e livrarias, com direito a lançamentos, presença de alguns autores e diversas atividades culturais; ainda que o objetivo da feira seja "também" comercial, somente a visitação (sem compras) vale muito para todos aqueles que adoram o conhecimento, seja ele de que forma for... tem livro sobre tudo; e mesmo que o brasil não seja propriamente um país de leitores, qualquer um que for numa bienal pela primeira vez, se surpreenderá com o mercado editorial brasileiro; sempre é bom lembrar que o universo dos livros vai muito além daqueles best-sellers que as grandes redes de livrarias nos querem empurrar nas vitrines de suas lojas "arrumadinhas" como verdadeiras ratoeiras; bienal do livro, então, é uma grande chance de fugir do clichê e correr atrás da diversidade cultural, pois acredito que cada um tenha seus prórpios interesses, ainda que por serem descobertos... literatura em prosa e poesia, quadrinhos, livros técnicos, dicionários, livros de arte, os deuses a quatro!! eu, particularmente, adoro fuçar no espaço da associação brasileira de editoras universitárias (abeu), em geral um espaço não muito popular dentro das bienais, no qual podemos ter acesso a diversas obras que nossas universidades, públicas e particulares, publicam e que dificilmente circulam nas livrarias de todo brasil; também costumo dedicar bastante tempo a "descobrir" pequenas e boas editoras que enfrentam o grande problema de distribuição dos seus livros e que só num evento como esse alcançam uma certa visibilidade sobre as obras que publicam; claro, dá também para se deliciar passeando pelas prateleiras de editoras já tradicionais em qualidade: artmed, ática/scipione, brasiliense, cia. das letras/jorge zahar, conrad, cortez, cosac naify, l&pm, martins fontes, moderna/objetiva, nova fronteira, papirus, pensamento/cultrix, senac, summus e 34 - só para citar algumas das minhas preferidas... é um programa para horas!! para quem quiser aproveitar mais os eventos, eu sugiro o salão de idéias volkswagen (vejam no site a programação deste fim de semana); aproveitem!!

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

zé de riba: um p. s.

.
infelizmente tive que atender a solicitações e retirar aqui do blog alguns vídeos da postagem "zé de riba"... aproveito para informar, então, o endereço do zé no
myspace: myspace.com/zederiba
espero que vocês aproveitem o som dele por lá...


quinta-feira, 14 de agosto de 2008

o lugar das coisas


moji